top of page

Novos Avanços na Luta contra o Câncer

Os cientistas que trabalham para melhorar o tratamento e o diagnóstico do câncer estão utilizando inteligência artificial (IA), sequenciamento de DNA e oncologia de precisão, entre outras técnicas.


Os cânceres de mama, pulmão e cólon estão entre os mais comuns. As taxas de mortalidade estavam caindo antes da pandemia. Mas a covid-19 causou um grande atraso no diagnóstico e tratamento.


Há algumas boas notícias, no entanto. Os avanços médicos estão acelerando a batalha contra o câncer. Aqui estão 11 desenvolvimentos recentes:


1. Vacinas personalizadas contra o câncer

Milhares de pacientes com câncer do NHS na Inglaterra terão em breve acesso a testes de um novo tratamento vacinal. Ele foi projetado para preparar o sistema imunológico para atingir as células cancerígenas e reduzir o risco de recorrência. Espera-se também que estas vacinas produzam menos efeitos secundários do que a quimioterapia convencional.


2. Teste para identificar 18 tipos de câncer em estágio inicial

Pesquisadores nos EUA desenvolveram um teste que dizem poder identificar 18 tipos de câncer em estágio inicial. Em vez dos métodos invasivos e caros habituais, o teste de Novelna funciona analisando as proteínas do sangue do paciente. Num rastreio de 440 pessoas já diagnosticadas com câncer, o teste identificou corretamente 93% dos cânceres em estádio 1 nos homens e 84% nas mulheres.


3. Jab de tratamento de câncer de sete minutos

O Serviço Nacional de Saúde (NHS) da Inglaterra será o primeiro no mundo a fazer uso de uma injeção para tratamento do câncer, que leva apenas sete minutos para ser administrada, em vez do tempo atual de até uma hora para tomar o mesmo medicamento por infusão intravenosa.


4. Oncologia de precisão

A oncologia de precisão é a “melhor nova arma para derrotar o câncer”, afirma o executivo-chefe da Genetron Health, Sizhen Wang, num blog para o Fórum Econômico Mundial. Isto envolve estudar a composição genética e as características moleculares dos tumores cancerígenos em pacientes individuais. A abordagem oncológica de precisão identifica alterações nas células que podem estar causando o crescimento e a disseminação do câncer. Tratamentos personalizados podem então ser desenvolvidos.


5. Inteligência artificial combate o câncer

Na Índia, os parceiros do Fórum Econômico Mundial estão utilizando tecnologias emergentes como a inteligência artificial (IA) e a aprendizagem automática para transformar os cuidados do câncer. O perfil de risco baseado em IA pode ajudar a rastrear cânceres comuns, como o de mama, levando ao diagnóstico precoce.


6. Maiores capacidades de previsão

O câncer de pulmão mata mais pessoas anualmente nos EUA do que os três tipos de câncer mais mortais combinados. É notoriamente difícil detectar os estágios iniciais da doença apenas com raios X e exames. No entanto, os cientistas do MIT desenvolveram um modelo de aprendizagem de IA para prever a probabilidade de uma pessoa desenvolver câncer do pulmão com até seis anos de antecedência através de uma tomografia computadorizada de baixa dose.


7. Pistas no DNA do câncer

Nos hospitais da Universidade de Cambridge, o DNA de tumores cancerígenos de 12 mil pacientes está revelando novas pistas sobre as causas do câncer. Ao analisar dados genômicos, os oncologistas identificam diferentes mutações que contribuíram para o câncer de cada pessoa. O fumo ou à luz UV, ou disfunções internas nas células, são como “impressões digitais na cena do crime”, dizem os cientistas.


8. Biópsias líquidas e sintéticas

 As biópsias líquidas são uma solução mais fácil e menos invasiva para realizar o diagnóstico, onde amostras de sangue podem ser testadas em busca de sinais de câncer. As biópsias sintéticas é outra inovação que pode forçar as células cancerosas a se revelarem durante os estágios iniciais da doença.


9. Terapia com células CAR-T

Um tratamento que faz as células imunológicas caçarem e matarem células cancerígenas foi declarado um sucesso para pacientes com leucemia em 2022. Conhecida como terapia com células CAR-T, envolve a remoção e alteração genética de células imunológicas, chamadas células T, de pacientes com câncer. As células alteradas produzem então proteínas chamadas receptores de antígenos quiméricos (CARs), que podem reconhecer e destruir células cancerígenas.


10. Combatendo o câncer de pâncreas

O câncer de pâncreas é um dos cânceres mais mortais. Raramente é diagnosticado antes de começar a se espalhar e tem uma taxa de sobrevivência inferior a 5% em cinco anos. Na Escola de Medicina da Universidade da Califórnia em San Diego, os cientistas desenvolveram um teste que identificou 95% dos cânceres pancreáticos iniciais em um estudo. A pesquisa, publicada na Nature Communications Medicine, explica como os biomarcadores nas vesículas extracelulares – partículas que regulam a comunicação entre as células – foram usados para detectar câncer de pâncreas, ovário e bexiga nos estágios I e II.


11. Um comprimido para reduzir o risco de câncer de mama

Um medicamento que pode reduzir para metade a probabilidade de as mulheres desenvolverem câncer da mama está sendo testado pelo Serviço Nacional de Saúde (NHS) de Inglaterra. Será disponibilizado a quase 300.000 mulheres consideradas em maior risco de desenvolver câncer da mama, que é o tipo de câncer mais comum no Reino Unido.

A droga, chamada anastrozol, reduz o nível de estrogênio produzido pelas mulheres, bloqueando a enzima aromatase. Já é usado há muitos anos no tratamento do câncer de mama, mas agora foi reaproveitado como medicamento preventivo. “Este é o primeiro medicamento a ser reaproveitado através de um novo programa líder mundial para nos ajudar a concretizar todo o potencial dos medicamentos existentes em novos usos para salvar e melhorar mais vidas no NHS”, disse a diretora-executiva do NHS, Amanda Pritchard.


(Por Victoria Masterson, Ian Shine, e Madeleine North - Fórum Econômico Mundial).

*Extraído da publicação do perfil da Rede Social Facebook, do Acadêmico David Bichara.

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page