top of page

Discurso do Centenário de vida do Acadêmico Dr. Renato Chalu Pacheco é proferido na sede do CRM-PA.

Atualizado: 25 de mar. de 2022


O presidente da Academia de Medicina do Pará, Dr. Alberto Gome Ferreira Jr, na abertura da sessão solene e no uso de suas atribuições, proferiu discurso em homenagem ao centenário do membro honorário, Dr. Renato Chalu Pacheco, que ao completar um século de vida, torna-se o membro mais longevo de tão prestigiada instituição.


Segue na íntegra o discurso do Presidente:


"A Academia de Medicina do Pará, reúne-se nesta noite, para em sessão solene homenagear o centenário de vida de nosso Membro Honorário, Dr. Renato Chalu Pacheco. Devo registrar que esta homenagem além de justa e merecida reveste-se de uma oportunidade rara, para em vida, na passagem de seu centenário de nascimento, reconhecer a trajetória ímpar de nosso homenageado, como médico, cirurgião geral e oncológico, professor de cirurgia, um dos pioneiros da cirurgia oncológica em nosso estado e um cultor do sentimento de solidariedade e de amparo aos mais carentes no exercício de sua atividade.

A contribuição do Dr. Renato Chalu Pacheco para a cirurgia geral e oncológica, vai além da simples rotina profissional, pois ao lado de outros grandes nomes da medicina paraense, como Octavio Lobo, Jean Bitar e José Monteiro Leite, foi decisivo para a consolidação de um centro de oncologia no norte do Brasil, o atual Hospital Ophir Loyola.

Seu conhecimento técnico de cirurgia e oncológica, ao lado de sua reconhecida habilidade cirúrgica o credenciam a fazer parte da galeria de grandes cirurgiões do Pará, onde pontuam Camillo Salgado, Appio Medrado, Hygino Amanajás Filho, Prisco dos Santos, Clóvis Meira, Armando Morelli e Clodoaldo Beckman, além de muitos outros que seguiram as pegadas dos pioneiros e que, a exemplo destes, exercem suas atividades com ética, responsabilidade e espírito humanitário, tríade que foi a síntese da carreira dos cirurgiões do passado.

A sessão de hoje também é duma oportunidade única para ao lado o reconhecimento das qualidades de nosso homenageado, celebrar o congraçamento da classe médica, cultuarmos o amor, a paz e a fraternidade entre nós, no momento que o mundo vive uma crise ética e moral sem precedentes, na sequência de uma pandemia de origens discutíveis e obscuras, que de certa maneira comprometeu o significado daquilo que entendemos como Ciência.

Ser um cientista exige não apenas inteligência e curiosidade, mas paixão, paciência, criatividade, autossuficiência, honestidade de propósitos e coragem. Não a coragem de se aventurar no desconhecido, mas a coragem de aceitar – na verdade, abraçar a incerteza. Como disse Claude Bernard, o grande fisiologista francês do século XIX. “A ciência nos ensina a duvidar”.

Portanto, creio que o Dr. Renato Chalu Pacheco representa uma síntese de tudo o que foi dito nestas breves palavras.

Finalizando, sinto-me honrado como Presidente da Academia de Medicina do Pará, ser o portador da homenagem de todos os Acadêmicos, de sua Diretoria, e, quiçá de toda a classe médica do Pará, a este insigne médico que aos cem anos, mantém aceso os valores que ornam sua alma e que servem de luz para guiar com seu exemplo sua descendência, para gaúdio de toda sua família. Muito obrigado!"


Alberto Ferreira Gomes Júnior

Presidente da Academia de Medicina do Pará


20 visualizações0 comentário
bottom of page